Com atualização do Prosseguir, 46 municípios podem ter novo toque de recolher a partir desta quinta-feira

O Prosseguir, Programa de Saúde e Segurança na Economia, atualizou nesta quarta-feira (26) o mapa situacional dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul referente a 20° semana epidemiológica e com vigência para o período de 27 a 09 de junho.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende “ a vigésima semana apresentou grande preocupação. Esta semana temos o maior número de casos já registrados desde o início da pandemia que totalizou 11.388. O número de casos tem aumentado expressivamente, somos referência na vacinação, porém precisamos manter o distanciamento social e os municípios precisam compreender e se conscientizar da necessidade de atenderem as normativas de recomendação. ”

No comparativo com o mapa do Prosseguir da semana anterior, 25 municípios regrediram de bandeira, 21 progrediram, e 33 permaneceram na mesma bandeira. Sendo assim, 46 cidades poderão ter o horário do toque de recolher modificado a partir de amanhã (27), quando começam a vigorar os novos mapas.

Na nova atualização, Dourados é o único município no grau de extremo risco em que apenas atividades essenciais são recomendadas. Na atualização anterior tínhamos Guia Lopes da Laguna e Juti na bandeira cinza.

Na bandeira vermelha, que indica grau de alto risco, é a que possui o maior número de municípios na nova atualização do Prosseguir, ao todo estão 46 cidades. São eles: Água Clara, Amambai, Anastácio, Angélica, Aparecida do Taboado, Aquidauana e Bataguassu.

Também estão no mapa vermelho: Bodoquena, Bonito, Caarapó Camapuã, Campo Grande, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Deodápolis, Eldorado, Fátima do Sul, Guia Lopes da Laguna, Inocência, Itaporã, Itaquirai, Ivinhema, Jardim, Juti, Maracaju, Miranda, Naviraí, Nioaque, Nova Andradina, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Porã, Porto Murtinho, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, são Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Terenos, Três Lagoas e Vicentina.

A bandeira laranja, que indica grau médio temos 23 municípios na nova atualização do Prosseguir. São eles: Alcinópolis, Anaurilândia, Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Brasilândia, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Iguatemi, Japorã, Jaraguari, Jatei, Ladário, laguna Carapã, Mundo Novo, Nova Alvorada do Sul, Paranhos, Ribas do Rio Pardo, Selviria, Sete Quedas, Sonora e Tacuru.

Na bandeira amarela, que indica grau tolerável de risco na nova atualização apenas 9 municípios, são eles: Bandeirantes, Batayporã, Caracol, Douradina, Glória de Dourados, Novo Horizonte do Sul, Paraiso das Águas, Rio Negro e Taquarussu.

No novo mapa situacional do Prosseguir apresentado nesta quarta-feira, nenhuma cidade está classificada como baixo risco na bandeira verde.

Na última reunião do Comitê Gestor do Prosseguir, foi decidido a alteração de dez indicadores para seis indicadores de avaliação de risco. Entre as alterações, foi incluída a aplicação da D1 e D2 da vacina contra COVID-19 como critério de nota.

De acordo com a secretária adjunta Cristine Maymone “a mudança dos novos seis indicadores trazem uma realidade mais próxima do que estamos vivenciando. Estamos com a curva ascendente de casos confirmados, taxa de contágio, médias moveis de hospitalização e óbitos. Estes números são alarmantes e vale ressaltar a importância do distanciamento social e a utilização de máscaras. ’’

Vale lembrar que a nova classificação dos municípios modifica o toque de recolher instituído pelo decreto n. 15.644. Nas cidades com classificação das bandeiras verde, amarela e laranja será mais flexível, das 22h até às 5 da manhã; os municípios de bandeira vermelha a partir das 21h; e na cinza, o toque de recolher deve acontecer das 20h até às 5 da manhã. A nova atualização dos mapas do Prosseguir será no dia 09 de junho.

Sobre o Prosseguir – Programa do Governo Estadual que classifica os municípios em faixas de cores, de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo), traz recomendações de medidas no âmbito da Saúde Pública, de Serviços Públicos e do Social a fim de nortear agentes da sociedade, principalmente entes públicos, a tomarem suas decisões e tornarem suas ações mais eficientes no combate à propagação e aos impactos da Covid-19.

Metodologia do Programa

Periodicidade – A cada duas semanas são enviados relatórios com recomendações para todos os municípios, baseadas nos dados do fim da semana (último sábado), obtidos pelo cruzamento dos indicadores de Vigilância Epidemiológica, Saúde e Impacto Econômico.

Alimentação dos Dados – A atualização dos dados que compõem os indicadores é de responsabilidade das Secretarias Municipais de Saúde de cada município, de forma que o atraso ou o não fornecimento das informações compromete a avaliação situacional do município.

Mudança de Bandeiras – Seguindo as recomendações da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), embora o monitoramento dos dados seja diário, com reunião semanal de análise, os municípios só podem mudar de cor (faixa) após 14 dias – mesmo que os dados diários indiquem a mudança de situação. Quando a mudança de situação for para melhor, a metodologia prevê que não se pode ‘pular’ faixas (por exemplo, mudar diretamente da faixa laranja para a verde sem passar pela amarela). Já quando a mudança de situação for para pior, permite-se ‘pular’ bandeiras (sair da amarela e ir diretamente para a vermelha, por exemplo), devido à urgência na adoção de medidas.

Mariellyn Batista, Segov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
WhatsApp