Economia

Procon Campo Grande alerta sobre variação dos preços de alimentos que compõem a cesta básica

O Procon Campo Grande, em pesquisa realizada entre os dias 12 a 13 de maio de 2021, desenvolve em seu calendário fixo de pesquisas o acompanhamento dos preços de alimentos que compõem a cesta básica, para fins de comparação, bem como análise da evolução dos preços em Campo Grande.

As amostras foram coletadas em grandes supermercados e no mercadão municipal da capital, totalizando 15 estabelecimentos. A pesquisa considerou as 7 regiões de Campo Grande (Região Urbana do Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Região Imbirussu, Região Lagoa, Região do Prosa e Região do Segredo), com ao menos dois estabelecimentos por região, para que pudesse colher um panorama mais próximo da realidade dos preços em toda a Campo Grande.

A maior variação de preço encontrada pelo Procon Campo Grande entre os locais pesquisados foi a banana nanica com 291% de variação, seguida pela segunda maior variação o Açúcar Estrela de 2 quilos com a variação de 247% e o tomate e com 205%.

Foi encontrado sete itens com variação acima de 100% que são laranja com variação de 195%, sal da marca cisnei 172%, maçã 134%, café da marca Café Brasileiro 110%, margarina da marca Claybon 103%, macarrão espaguete marca Dallas 101% e o Pão com uma Variação de 100%.

No quesito itens de higiene, o creme dental da marca Colgate foi o item que teve a maior variação com 223% seguida pela marca Sorriso com 165% e Closeup com 115%. Outros itens de higiene apresentaram uma variação de preço do sabonete da marca Lux de 148% seguido pela marca Albany com 115% e  Paumolive 84% de variação no Preço.

O Subsecretario Thiago Almeida orienta que levando em consideração as altas variações dos preços dos produtos se torna importante fazer a pesquisa de preço para obter uma economia considerável no valor final da sua compra.

Confira AQUI a tabela completa da pesquisa está disponível no link.

O Procon Campo Grande informa que todas as pesquisas realizadas por este Procon não devem ser utilizadas como meio de publicidade por nenhuma empresa citada.

fonte: CG Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *