Esportes

Com emoção, Palmeiras perde Recopa para o Defensa y Justicia

Com emoção, o Defensa y Justicia é campeão da Recopa Sul-Americana! A equipe comandada por Sebastián Beccacece marcou nos minutos finais, venceu o Palmeiras por 2 a 1 no tempo normal e superou os brasileiros nas penalidades por 4 a 3. Raphael Veiga marcou para os brasileiros. Brian Romero e Benítez fizeram para os argentinos. O placar agregado ficou 3 a 3.

O Defensa, atual campeão da Copa Sul-Americana, conquista mais um título continental e se coloca de vez como uma das equipes argentinas mais perigosas atualmente. O Palmeiras perde o segundo título em quatro dias, e irá reencontrar Beccacece na fase de grupos da Libertadores.

Palmeiras aproveita tensão

Com a desvantagem no jogo de ida, o Defensa y Justicia começou pressionado o Palmeiras. Os visitantes reclamaram de um toque de mão de Luan, e tiveram boa chance de gol, mas Walter Bou não conseguiu completar o cruzamento de Romero.

A partida estava truncada, com ambas equipes reclamando pela omissão do árbitro em marcar faltas e dar cartão. A equipe da casa aproveitou o momento e abriu o placar.

Raphael Veiga roubou no meio e lançou Rony. O camisa 7 correu em direção ao gol mas foi derrubado. Julio Bascuñan, responsável pelo VAR, recomendou a revisão e Leodan Gonzalez foi ao monitor. Após a consulta, ele assinalou pênalti e Veiga converteu a cobrança.

Resposta rápida dos argentinos

A vantagem palmeirense durou oito minutos. Isso porque o Defensa y Justicia não abaixou a intensidade e chegou ao empate pelo lado direito do ataque.

Pizzini se movimentou entre os volantes do Palmeiras e recebe na área, por trás de Gómez. Ele cruzou rasteiro e Braian Romero chego batend forte, deixando tudo igual.

Duelo de goleiros na segunda etapa

As equipes voltaram com a mesma aptidão para a segunda etapa. Com menos de 10 minutos, o Palmeiras teve chance com Rony. O Defensa y Justicia contava com os bons passes de Pizzini para municiar os atacantes.

Aos 6, o meia deixou Romero cara a cara com Weverton, mas o arqueiro fechou o ângulo e fez nova defesa. O camisa 21 do Verdão estava atento, e evitou a tentativa de Benítez em marcar gol olímpico, aos 10 minutos.

Se o goleiro palmeirense brilhava de um lado, Ulsaín não decepciona do outro. O arqueiro do Defensa fez ótima defesa em chute forte de Rony, após bom passe de Patrick de Paula.

Expulsão muda o jogo e Defensa faz o inimaginável

A partida mudou de rumo aos 20 minutos do segundo tempo. Frías e Matías Viña se derubaram e o árbitro deu falta do argentino. Novamente, Julio Bascuñan recomendou ao juiz ir ao monitor, e Leodan mudou a decisão, dando falta para o Defensa e expulsando o lateral uruguaio.

Com um a mais e restando 15 minutos, a equipe argentina se lançou ao ataque e pressionou o Palmeiras, que mudou o esquema tático para se defender. A estratégia de Abel Ferreira não funcionou, pois aos 47 minutos, Benítez acertou um potente chute de fora da área, igualando a partida no placar agregado.

Cenas lamentáveis, pênalti perdido e drama na prorrogação

O tempo extra começou quente, com o goleiro Ulsaín derrubando Rony dentro da área. O árbitro foi ao monitor pela terceira vez e deu pênalti. A decisão deixou o banco da equipe argentina enfurecida, e uma confusão se instaurou no Mané Garrincha.

Romero acabou sendo expulso, e Gustavo Gómez foi infeliz na cobrança de pênalti e desperdiçou a cobrança.

Luiz Adriano falha nas penalidades

Na disputa de pênaltis, Luiz Adriano, que havia entrado na prorrogação, chutou a segunda cobrança na trave. O Defensa y Justicia foi perfeito e levou a taça da Recopa.

fonte: Terra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *