Estadual de Futebol 2020: Águia Negra supera a Serc e chega à decisão pelo segundo ano consecutivo

O Esporte Clube Águia Negra está, pelo segundo ano consecutivo, na final do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol Profissional Série A. Em casa, no Estádio Municipal Iliê Vidal, o Ninho da Águia, a equipe de Rio Brilhante venceu a Sociedade Esportiva Recreativa Chapadão (Serc) por 3 a 0, nesta quarta-feira (9), no confronto de volta da semifinal. A competição conta com o apoio do Governo do Estado, por intermédio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte).

Para avançar à decisão, o Rubro-Negro precisava apenas de uma vitória simples, após perder o confronto de ida, no último domingo (6), pelo placar de 1 a 0, mas com vantagem por ter tido melhor desempenho na primeira fase. O clube rio-brilhantense, detentor de três títulos (2007, 2012 e 2019), vai em busca do tetracampeonato para se tornar o quarto maior vencedor do Estadual e com mais troféus de campeão entre os times interioranos.

Os gols

Em seus domínios, o Águia prontamente lançou-se ao ataque para reverter o placar do jogo de ida. Aos 17 minutos da etapa inicial, o placar foi inaugurado. Já dentro da pequena área, Kareca, que entrou no lugar do atacante Preto, contundido no minuto cinco da partida, recebeu cruzamento pela direita de Felipe Virgulino. Com o gol aberto, o centroavante deu um carrinho para disputar a bola com o zagueiro adversário, que acabou a empurrando contra sua própria meta. O gol contra do defensor da Serc, David Vieira, foi confirmado pela arbitragem na súmula.

Com espaço, o zagueiro Virgulino avançou com a bola, tabelou no meio-campo e deu opção no ataque, posicionando-se no centro da grande área. Em cruzamento rasteiro pelo flanco direito, feito por Fernandinho após infiltração, o defensor rubro-negro bateu firme para ampliar, aos 41’.

O terceiro gol saiu já no segundo tempo, aos 14 minutos, em jogada ensaiada na cobrança de falta. Marinho deu passe rasteiro a Pedro Henrique na meia-lua da grande área adversária, que encontrou Guilherme Feitoza saindo por trás da barreira. Sem marcação, o atacante recebeu a bola e finalizou cruzado na saída do goleiro Renan. O placar poderia ter sido mais “elástico” à equipe mandante. No entanto, Jorginho, no minuto 44, desperdiçou cobrança de penalidade.

Comandou a partida o árbitro Marcos Mateus Pereira, assistido por Eduardo Goncalves da Cruz e Luiz Fernando Viegas Colete. O quarto árbitro foi Neuri Antonio Przybulinski e o assessor de arbitragem, Ezequiel Barbosa Alves.

Decisão judicial

O time rio-brilhantense espera agora o resultado da outra semifinal do certame, entre Aquidauanense Futebol Clube e Esporte Clube Comercial. O Colorado da Capital entrou com ação no Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul (TJD-MS) contra o Operário Futebol Clube, adversário nas quartas de final, por escalar irregularmente o lateral-direito Emerson Santos na partida de ida desta fase. Conforme o regulamento, o jogador deveria ter cumprido suspensão automática, após receber três cartões amarelos.

O julgamento do caso ocorreu nesta quarta-feira (9) à noite, por videoconferência, e os cinco auditores do tribunal desportivo votaram pela condenação do Galo, com a perda de seis pontos e, consequentemente, a eliminação do Estadual, além de multa de R$ 500,00. As datas e horários dos embates da semifinal entre Aquidauanense e Comercial ainda serão definidos pela Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS).

Lucas Castro, Fundesporte

Foto de destaque: Franz Mendes

Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
WhatsApp