Polícia Civil deflagra operação e cumpre mandados busca e prisão contra ex-servidores em Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul

Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul (MS): Na manhã de hoje (30), a Polícia Civil deflagrou a Operação Dark Card e cumpriu mandados de busca e prisão, expedidos no curso de investigação que apura gastos irregulares por meio de cartão corporativo da Prefeitura de Rio Brilhante. A operação foi realizada pela Delegacia de Polícia de Rio Brilhante, com apoio da Delegacia de Polícia de Nova Alvorada do Sul e o Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado – DRACCO.

A investigação teve início a partir de apuração da Prefeitura de Rio Brilhante, em que foi identificado gastos exorbitantes com combustíveis, em um posto na cidade de Nova Alvorada do Sul. Os gastos eram feitos a partir do cartão corporativo e lançadas em nome de um servidor comissionado. No total, entre os meses de março e julho deste ano, os gastos somente nesse posto de combustível, aproximam-se de R$ 400.000.

Pelo que foi apurado, o servidor comissionado não era responsável por nenhum veículo oficial e não houve abastecimento de nenhum veículo da Prefeitura no referido posto de combustível.

Além desse servidor, também foram colhidos indícios de participação do, então, Controlador do Município de Rio Brilhante, e também de um ex-servidor comissionado da Prefeitura de Nova Alvorada do Sul, que teriam conexões com os estabelecimentos beneficiados. Os gastos irregulares, incluindo outros beneficiados que também estão sendo investigados, ultrapassam a casa de 1 milhão de reais, de acordo com levantamento da Prefeitura.

Foram obtidos judicialmente mandados de prisão em desfavor dos três ex-servidores. Contudo, somente um dos suspeitos foi localizado em sua residência, a quem foi dada ciência do mandado de prisão.  No local foram encontrados e apreendidos cinco cartões corporativos da Prefeitura de Nova Alvorada do Sul, além de ser apreendido um veículo GM Tracker, que teria sido adquirido recentemente pelo investigado. Foi também expedido mandado de busca e apreensão no posto de combustível investigado, onde foram apreendidos um computador e R$ 10.750,00, em dinheiro.

As equipes continuam em diligências para localizar o paradeiro dos outros investigados, bem como a colheita de outros elementos que esclareçam o fato.

A Operação Dark Card é denominada em alusão aos gastos irregulares por meio do cartão corporativo da Prefeitura, bem como pela conexão com os fatos investigados na Operação Dark Money, deflagrada pelo DRACCO na última semana.

*Polícia Civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *