Deputado estadual, Cabo Almi, morre de Covid-19 em Campo Grande

O deputado estadual, Cabo Almi (PT), morreu de Covid-19 às 23h45 (de MS), de segunda-feira (24), em Campo Grande. Ele era diabético e ainda não tinha tomado vacina contra a infecção. O governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), decretou luto oficial de três dias.

O parlamentar foi diagnosticado com Covid dia 3 de maio e estava em isolamento, em casa. No dia 7 o estado do deputado se agravou, um médico foi chamado para atendê-lo e ele saiu da residência de ambulância direto para o Hospital Cassems.

Conforme Francisco Ferreira, chefe de gabinete do deputado, ao chegar no hospital, Cabo Almi foi intubado e respirou com ajuda de aparelhos até o dia 23.

Na noite de ontem o parlamentar não resistiu. O velório e o sepultamento estão marcados para a tarde desta terça-feira (25), no cemitério Memorial Park, entre 14h30 e 16h30

Cabo Almi, como José Almi era conhecido, era policial militar da reserva. Tinha 58 anos e deixa esposa, três filhos e uma neta. Ele já havia sido vereador na capital sul-mato-grossense e estava no segundo mandato como deputado.

Homenagens

O governador Reinaldo Azambuja se manifestou sobre a morte do deputado pelas redes sociais.

“Infelizmente, a Covid-19 venceu o deputado estadual Cabo Almi. Fica sua história a inspirar nossa geração: menino de família de lavradores que vence, torna-se um líder político combativo, pragmático, íntegro nas suas convicções e que, eleição após eleição, via seu mandato se renovar. O primeiro foi de vereador em Campo Grande, em 1996. Em 2011 assumiu uma cadeira no Parlamento estadual. Nossos sentimentos à família e aos muitos amigos e seguidores”.

O presidente do PT no estado, Vladimir da Silva Ferreira, disse que Cabo Almi “era um ser humano extraordinário, um importante membro da comunidade. Ainda estamos digerindo essa informação”.

Para o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Paulo Correa (PSDB), a morte de Cabo Almi “é uma imensa perda para a Assembleia Legislativa, para a Segurança Pública e para toda a população sul-mato-grossense, que se despede de um dos mais atuantes deputados estaduais”.

Paulo Correia prossegue: “Cabo Almi deixa um imenso legado de solidariedade, retidão e atuação em defesa dos menos favorecidos. Meus mais sinceros sentimentos a cada familiar e amigo”.

A sessão desta terça-feira da Casa de Leis foi cancelada e também foi decretado luto oficial por três dias.

A OAB/MS também lamentou a morte do parlamentar. Para o presidente Mansour Elias Karmouche, “o Estado de Mato Grosso do Sul perde um dos seus mais atuantes parlamentares, com posições firmes na defesa intransigente da sociedade. Transitava muito bem entre todos os parlamentares, dialogava com as instituições e, com certeza, deixará uma lacuna grande na política do Estado. Foi um amigo muito solícito e sua perda é inestimável para todos nós”.

A Câmara Municipal de Campo Grande também homenageia o parlamentar. “O presidente da Casa de Leis, vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão, em nome de todos os parlamentares e funcionários da Casa de Leis, manifesta suas condolências à família e amigos. A sessão ordinária, prevista para acontecer hoje, foi cancelada em luto pela morte do parlamentar”.

fonte: G1 MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
WhatsApp