Educação, saúde e habitação: Na posse, vereadores destacam metas e expectativas para a Legislatura

Vereadores eleitos e reeleitos foram empossados em solenidade nesta sexta-feira (1º), na Câmara Municipal de Campo Grande, e comentaram suas metas, expectativas e principais desafios para essa Legislatura, que vai de 2021 a 2024.

Única mulher na atual Legislatura e a mais jovem, a vereadora Camila Jara destacou que “esse mandato vai ser conectado com população, conectado com os movimentos sociais”. “Para que a gente consiga trabalhar a inclusão de mais pessoas que de fato deveriam estar ocupando lugar no parlamento. Seremos voltadas à inclusão para que Campo Grande olhe para a população que atualmente não é vista na cidade. A gente precisa ter a cidade pensada para todos, que não deixa ninguém para trás. E nosso mandato vai estar aí para ser essa voz que atualmente não é escutada”.

O vereador Zé da Farmácia afirmou que a expectativa é muito boa. “A gente vem com responsabilidade de uma votação boa na Região das Moreninhas. Foram 3.599 votos e isso que a gente pretende: fazer um mandato voltado às comunidades, onde acontecem os maiores problemas. É um ano de muitas conquistas e estaremos lutando”, disse.

Servidor público, o vereador Marcos Tabosa acredita que a legislatura nova vem marcar história na Casa de Leis. “Os novos vêm com muita força e a força do voto popular de quem vai honrar cada voto. Eu venho com a força dos servidores públicos. Cada um que foi eleito vai honrar os votos. Acredito num grande debate na linha da democracia que vamos realizar nesta nova legislatura”.

Para o vereador Beto Avelar, a expectativa é a melhor possível. “Temos que atender a população, entender que a política vem mudando e o significado de ter sido eleito e para que fomos eleitos. Esperamos atender os anseios e demandas da população, principalmente para as pessoas mais necessitadas. Passamos por um ano atípico e esperamos que vida retorne ao normal, esperamos vacina da Covid. Pandemia interferindo também na parte econômica e social. Estamos muito bem intencionados bem representar toda população.

Também eleito pela primeira vez, o vereador Edu Miranda diz que vai trabalhar pela família. “Vai ser uma honra estar na Câmara pela primeira vez, para zelar pelas pessoas e pelas famílias. Temos um trabalho social há muito tempo, então sabemos como buscar os recursos para atender nossa população. Na pandemia, deixamos de fazer muita coisa. Acho que 2021 vai ser melhor. Eu, como vereador, estou aqui para trabalhar junto com o prefeito, pela cidade. Precisamos estar unidos”, defendeu.

Também defendendo a bandeira da família, o vereador Clodoilson Pires prometeu defender os interesses da população. “Fui eleito com a bandeira da família, desde a criança, até o idoso, e defender o que diz respeito a isso. Vamos defender os interesses do povo. Temos uma posição muito independente. Tudo que for bom para a população, vamos apoiar. O que não vai atender a população, seremos contrários”, garantiu.

Para o vereador mais votado da última eleição, Tiago Vargas, Executivo e Legislativo deverão se unir para retomar o desenvolvimento da cidade. “Precisamos urgentemente da união de todos os vereadores, e do Executivo. Vamos buscar soluções para que possamos implementar um combate eficaz a essa grande crise, não só local, que estamos passando por conta do Covid-19”, analisou.

Já o Coronel Alírio Villasanti, que fez carreira na segurança pública, garante que irá defender as boas práticas em seu mandato. “Temos a melhor expectativa possível. Vamos fazer um mandato transparente, ético, em busca pelo bem comum, com boas práticas, de forma combativa, procurando exercer o principal papel do vereador, na minha opinião: a fiscalização. E também elaborar leis que melhorem a vida do cidadão campo-grandense”, garantiu.

Outro que também está em seu primeiro mandato, Silvio Pitu afirmou estar otimista com a atual legislatura. “É muita alegria participar desse pleito, um desafio muito grande. Mas estamos muito otimistas, afinal, Campo Grande precisa de ajuda. Não sabemos nem mesmo o que vai ser dessa pandemia. Agora, é união. São novos vereadores, e isso demonstra que a renovação é importante. Vamos no unir para que essa legislatura seja marcada com boas ações”, pediu.

Já o vereador Delei Pinheiro, que retorna à Casa de Leis, quer priorizar seu campo de atuação: a habitação. “Vamos buscar junto ao Executivo para que a gente possa facilitar a vida das pessoas que necessitam de moradias e não tem sequer onde deixar os filhos, principalmente nessa época tão difícil de pandemia. Vamos elaborar grandes projetos para que nossa população tenha um pouco de aconchego. Quanto mais construirmos, quanto mais buscarmos, mais teremos vagas de emprego também. O emprego virá, consequentemente, com esses projetos”, analisou.

Outro que volta à Câmara para outro mandato é o vereador Junior Coringa. Após uma experiência como subsecretário da Prefeitura, ele garante: está mais preparado para atender a população. “Tenho certeza que os projetos que iremos implementar, colocar na Casa, serão projetos viáveis, até pela passagem que tivemos na Prefeitura. Uma expectativa muito boa de trabalhar com o prefeito. Nossos projetos, além de avançar, irão chegar às pessoas menos favorecidas da Capital”, garantiu.

Saúde – A área da saúde também deve ter uma atenção especial na atual legislatura. Para o veterano Dr. Loester, reeleito para mais quatro anos, os vereadores deverão tomar medidas firmes para combater problemas como a pandemia do novo Coronavírus. “Nossa expectativa é boa, pois meu retorno mostra que o que fiz foi importante para a população. Quero fazer um mandato ainda mais positivo do que foi, buscando melhores condições para a população de Campo Grande. Temos que deixar de fazer ‘politicazinha’ e tomar medidas necessárias, principalmente na questão da pandemia. Temos que preservar as vidas”, defendeu.

De volta a Câmara, o Dr. Jamal garante que irá apresentar projetos que beneficiem diretamente a população da cidade. “A gente pega Campo Grande em um momento muito difícil, principalmente com essa pandemia. Eu, como médico, tive muita convivência de linha de frente. Vamos trabalhar para ajudar o prefeito a combater a Covid. Também tenho um projeto de combate a obesidade e vou negociar com o Prefeito no sentido de criar uma unidade de saúde voltada para atender a obesidade. Quando falamos de obesidade, falamos de pressão alta, diabetes, e até risco para a Covid”, alertou.

Eleito para seu primeiro mandato, o Dr. Victor Rocha é outro que quer atuar firme na área da saúde. “As expectativas são as melhores possíveis, principalmente para contribuir na área da saúde. Vivemos uma pandemia e temos o objetivo de ajudar o Executivo na construção de políticas públicas de saúde que melhorem a vida das pessoas e o atendimento ao público”, afirmou.

Outro médico eleito, Dr. Sandro Benites quer estender os projetos de capacitação que já desenvolve em Campo Grande. “Inicialmente, vamos conhecer a Casa, ver como funciona, e fazer o que temos realizado em Campo Grande, que são capacitações para os profissionais da saúde, além de valorizar esses profissionais. Vivemos um momento triste, perdemos vários colegas dessa área”, adiantou.

Educação em pauta – A atual legislatura também é plural. Eleito tendo como bandeira a educação, o vereador Ronilço Guerreiro tem uma meta ousada:  quer fazer de Campo Grande uma cidade de leitores. “Estou focado na cultura e educação como ferramentas de transformação social. São minhas bandeiras há 20 anos, quando fundei a Gibiteca. Quero sempre essa bandeira. Meu sonho é fazer de Campo Grande uma cidade de leitores. Além de legislar, quero usar meu mandato em prol dos projetos de incentivo à leitura em Campo Grande”, afirmou.

Já o vereador Prof. Juari quer aproveitar sua experiência na gestão estadual para desenvolver seu trabalho na Câmara Municipal. “A expectativa é de muito trabalho. Temos uma experiência na gestão. Fui superintendente de administração das regionais da SED (Secretaria de Estado de Educação), onde, regionalizamos o Estado de MS no âmbito da educação. Essa experiência que estou trazendo para Campo Grande. E também queremos parceria. Aquilo que for para o bem da população, estarei junto com o Prefeito. Aquilo que retirar direito de trabalhador, reduzir salário de servidor, vou votar contra. Sou muito tranquilo em relação a isso”, resumiu.

O vereador Prof. André, também em seu primeiro mandato, tem como bandeira o meio ambiente e a proteção animal. “Pretendo trabalhar como novato, mas com muita força e vontade. Nossos campos serão proteção animal, meio ambiente e educação. Queremos fazer audiências públicas nesse período de pandemia. Queremos contribuir bastante nisso e trazer soluções nessa questão da pandemia. Temos que mudar hábitos, conceitos, e vamos trazer inovação para a Câmara de Campo Grande”, prometeu.

Outro representante da educação em seu primeiro mandato, o vereador Professor Riverton destacou o cuidado que terá com os servidores públicos nesta legislatura. “No momento estou muito feliz, eleito por 3.987 campo-grandenses. Sinto que a Câmara vive um momento muito legal com a entrada de vários educadores e sei que a educação vai ser fundamental pós-covid-19. Então, realmente a gente vai ter que ter uma atenção especial, principalmente, para quando chegar a vacina. A gente precisa cuidar dos nossos servidores, cuidar dos nossos educadores, dos nossos administrativos e, principalmente, das nossas crianças. e por isso a educação vai ser fundamental na recuperação”, disse.

Reeleitos – Doze vereadores foram reeleitos para mais quatro anos de mandato no pleito de outubro. O vereador João César Mattogrosso afirmou que vai dar continuidade ao trabalho desenvolvido no primeiro mandato. “É fruto de muitas emendas parlamentares, inclusive com nossa bancada de deputados federais, projetos como das rotatórias. E o mais importante que é a participação nas sete regiões, estar atendendo, indo até a população ouvindo as demandas, que isso irá pautar nosso trabalho durante este mandato”, defendeu.

Já o novo presidente da Casa de Leis, Carlão salientou que o vereador é o servidor do povo. “O vereador é o despachante dos problemas da comunidade. Quando consegue fazer isso muito bem, consegue se reeleger, voltar para cá. Estou no quarto mandato. Então a importância do vereador é que o mandato saia dessa Casa, do discurso da tribuna e chegue até as pessoas. Falar, discursar é fácil, mas o mais importante é verear a favor do povo de Campo Grande. Estou confiante que vamos continuar fazendo isso. Fiz isso com Nelsinho, Marquinhos, reivindicações atendidas e resultado foi esse segundo vereador mais votado”.

Para o vereador Papy, a meta dos vereadores deve ser a retomada econômica da cidade, afetada pela pandemia; “A população nos conferiu essa oportunidade de servir a cidade, auxiliar naquilo que for possível. Nossa tônica é a retomada do desenvolvimento econômico pós-pandemia. Nesses primeiros meses, medidas deverão ser tomadas para que a cidade possa crescer novamente. Que Deus abençoe nossa cidade e os novos vereadores, que possamos ter quatro anos de harmonia e bons trabalhos”.

Visão similar tem o vereador Gilmar da Cruz, que defende a retomada econômica de Campo Grande como um dos principais desafios nos próximos anos. “A nossa expectativa é muito grande. Sabemos que esse ano de 2021 vai ser um ano, economicamente falando, difícil, porque muitas pessoas estão desempregadas. E nós vamos estar aqui na Câmara Municipal nos dedicando ao máximo, porque sabemos que a nossa cidade não pode ser afetada pela crise financeira, embora sabemos que será um ano difícil para todo planeta, não só para Campo Grande”, disse.

O vereador Betinho, assistente social por formação, deve atuar na luta por assistentes sociais e psicólogos nas escolas da Reme Municipal de Ensino. “Teremos desafios pela frente, mas Campo Grande é uma cidade brilhante e as pessoas estão retomando a confiança. Uma de nossas bandeiras aqui dentro é colocar psicólogos e assistentes sociais nas escolas dos municípios. Tivemos uma luta intensa no mandato anterior.  Para 2021, principalmente no campo da educação e assistência social, com garantias de recursos, vamos cobrar o município para que escolas do município tenham esses profissionais”, defendeu.

Em seu terceiro mandato, o vereador Otávio Trad acredita estar cada vez mais maduro. “Caminhamos para o terceiro mandato, cada vez mais amadurecidos, conhecedor das necessidades da nossa Capital. Conhecedor, também, dos nossos pontos positivos. Agradecer a população de Campo Grande que, pela terceira vez, me conduz a Câmara Municipal de Campo Grande. Além do agradecimento, fica o compromisso pela cidade, que nos próximos quatro anos estarei trabalhando intensamente para melhorar nossa Capital”, garantiu.

Para o vereador Prof. João Rocha, que vai para seu quarto mandato, o compromisso é o mesmo: zelar pela comunidade. “A população confia para que possamos estar representando Campo Grande no parlamento municipal, que é a Casa do Povo. Aqui é a voz e a representatividade de cada cidadão. Temos como missão cuidar dessa responsabilidade que nos foi conferida nas urnas com todo zelo, compromisso e responsabilidade, respeitando o juramento de fazermos o melhor que pudermos”, disse.

O vereador Ayrton Araújo do PT agradeceu à população, que o reconduziu para seu terceiro mandato na Casa de Leis. “Acredito que esse terceiro mandato é como se fosse o primeiro, mas com mais experiência e mais trabalho apresentado. Vamos continuar com a mesma humildade, pedindo a Deus sabedoria para poder tocar esse mandato popular que Deus nos permitiu, com a força do povo, com responsabilidade com quem acreditou em nós”, pediu.

Já o vereador William Maksoud defendeu proximidade com a população. “Estamos iniciando o ano de 2021 com muito trabalho para enfrentar esse momento que ainda está muito difícil, que é essa pandemia. Temos que estar sempre atentos, ouvindo a comunidade e levando as melhorias para os bairros. Estamos trabalhando pelo desenvolvimento e o crescimento da nossa cidade. Temos que ter muita fé e esperança”, afirmou.

Outro veterano que foi reconduzido para um novo mandato, o vereador Valdir Gomes vai ter como uma das bandeiras de luta a terceira idade. “Eu tenho alguns projetos aprovados, um deles é a Vila do Idoso, que eu quero com certeza já dar início logo nos primeiros meses. Tenho outros projetos aprovados na minha última legislatura, preciso fazer que isso aconteça, porque se não fica na promessa. Estou com expectativa de fazer novos projetos, mas primeiro quero cumprir com aqueles projetos que ainda não deram andamento. Espero que os novos companheiros decidam trabalhar, esta Casa é a ressonância de Campo Grande, então estamos aqui para trabalhar por Campo Grande”, finalizou.

 

Milena Crestani, Jeozadaque Garcia e Dayane Parron 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
WhatsApp