Pazuello negociou Coronavac com intermediários pelo triplo do preço, diz jornal

O general Eduardo Pazuelloteria negociado a compra de 30 milhões de doses da vacina Coronavac com representantes da World Brands em um encontro fora da agenda enquanto era ministro da Saúde. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Em uma gravação, realizada no gabinete do então secretário-executivo da pasta, o coronel da reserva Elcio Franco, Pazuello comenta sobre a negociação, que teria ocorrido no dia 11 de março.

“Já saímos daqui hoje com o memorando de entendimento já assinado e com o compromisso do ministério de celebrar, no mais curto prazo, o contrato para podermos receber essas 30 milhões de doses no mais curto prazo possível para atender a nossa população”, diz Pazuello no vídeo.

Pela proposta da World Brands, segundo os documentos obtidos pela Folha, cada dose da vacina custaria US$ 28. Cerca de dois meses antes, o governo já havia anunciado a compra de 100 milhões de doses da Coronavac por meio do Instituto Butantan, pelo preço de US$ 10 a dose.

O caso expõe uma contradição do general da ativa, já que, em depoimento a CPI da Covid, ele disse que não se reuniu com empresários ou representantes de laboratórios para tratar da compra de vacinas contra o novo coronavírus, alegando que não considerava ser atribuição dele negociar diretamente a compra de imunizantes.

Apesar de Pazuello ter declarado no vídeo a assinatura de um memorando de entendimento para a compra, o negócio não foi finalizado.

*MSN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
WhatsApp